Destaque Sem categoria

Dama na mesa, puta na cama (por opção)

Publicado por:

Nunca teve vergonha de admitir: gostava (e muito) da vida a dois. Desde que se lembra por gente, Tais levava, meio de um jeito sem querer, todo e qualquer rolo que encontrasse no meio do caminho a sério. Nunca soube não se envolver, não gostar, não sentir. Nunca conseguiu fazer “só sexo”, com ninguém. E pra ser sincera, isso não a incomodava nem um pouco. Seu grande foda-se para o mundo dos clichês e regras sempre falou mais alto. Era do tipo que gostava de ser apresentada pra mãe e levada pra andar no shopping de mão dada no domingo à tarde, ao mesmo tempo que adorava saciar prazeres e fantasias de seus companheiros. Dama na mesa e puta na cama por opção, sabe? Ahhh, o sexo: essa sim, gostava da coisa e não tinha nem uma gota de vergonha em admitir. No fundo, sabia que fazia direitinho: tinha um […]

Leia Mais >
Destaque Sem categoria

A beleza do silêncio, segundo os filósofos

Publicado por:

Como se expressar, seja escrevendo, seja falando? Essa é uma das questões presentes desde sempre para a humanidade. Na vida profissional ou amorosa, numa apresentação de trabalho a seus chefes ou nume mera conversa de bar, comunicar-se bem faz toda a diferença. Muitos sábios se detiveram nesse tema. Quase todos condenaram a verborragia, a eloquência desmedida, a suntuosidade verbal. A opção é pela simplicidade e pela brevidade. Uma pessoa afetada na maneira de falar ou escrever é afetada em outras esferas. “A verdade precisa falar uma língua simples, sem artifícios”, escreveu um filósofo da Antiguidade. O filósofo Montaigne (1533 – 1592) dedicou linhas brilhantes ao assunto em seus Ensaios. Montaigne contou duas histórias instrutivas e divertidas. Numa delas, os embaixadores de uma cidade grega tentavam convencer o rei de Esparta a aderir a um esforço de guerra. O espartano deixou-os falar longamente. Depois disse: “Não me lembro do começo nem […]

Leia Mais >
Destaque Sem categoria

Quem gosta, dá um jeito | Do Amor #14

Publicado por:

De quando a galera começa a encontrar seus jeitos de manter o relacionamento em bom estado. Ele leu um texto na Internet falando sobre o amor verdadeiro, aquele que não sucumbe perante as mazelas do dia a dia e encontra brechas para a retumbante vitória da relação amorosa. Tipo a jornada do herói, só que com o sentimento das pessoas. Botou na cabeça que seria esse esforço hercúleo que sedimentaria de vez seu bem-querer com a namorada. Estavam há alguns meses com a coisa toda meio cabisbaixa, sem aquele brilho nos olhos dela, sabe, escapava no tom de voz uma falta de propósito, os dedos se apertando mais contra a tela do celular do que em volta do pau dele. Situações horríveis de ela rir de algo da televisão e, ao olhar pra ele, a gargalhada ser cortada pela sisudez na cara. Marcava amigos em eventos no Facebook e deixava […]

Leia Mais >