+JOVEM Desenvolvimento Destaque Educação Entretenimento Eventos Infraestrutura Sociedade

Investimento Social – Dinâmica de projeto eleva o nível de interação

Desenvolvido pela Prefeitura de Cuiabá, o projeto teve como formato um concurso de Desenho e Redação, estimulando a mutualidade e unidade de forma lúdica e criativa dos alunos. Sucesso!

Mutualidade e unidade foram os grandes alvos da 4ª edição do Concurso de Desenho e Redação, desenvolvido pela Prefeitura de Cuiabá. Expressas em desenhos e redações sensíveis, essas características também se tornaram a grande marca nos 10 alunos da rede municipal de ensino premiados nesta terça-feira (24), pelo seus respectivos trabalhos.

Idealizado pela Controladoria Geral do Município (CGM), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, a iniciativa visa promover a consciência social nos estudantes do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental, envolvendo toda a rede de professores, coordenadores e gestores das unidades direta e indiretamente. Com o tema ‘Todo dia é dia de cidadania’, a edição de 2017 foi além no resgate de valores éticos e morais, expandindo o assunto para além do contexto escolar, mobilizando 6.431 alunos e 226 professores, através da concepção final de 4.141 desenhos e 1.796 redações.

“Desenvolver na criança e no adolescente a consciência social é um dos grandes objetivos do concurso e sabemos que a maneira mais eficiente de cumprir essa missão é despertar a criatividade em todos eles. Com propostas como estas que desenvolvemos na Controladoria, estamos contribuindo para a formação de adultos mais dignos, indivíduos que olham para si como sendo capazes de se tornarem agentes transformadores onde quer que estejam. Com o engajamento dos professores e coordenadores, o tema deste ano plantou uma sementinha no íntimo de cada um destes pequenos, trabalhando a essência da sensibilidade, uma característica que é inerente ao ser humano. Fomentar a justiça e a consolidação de uma sociedade mais igualitária também faz parte do nosso papel, extrapolando a controle interno, alcançando também o controle social”, afirmou o controlador-geral do Município, Marcus Brito.

Criar ambientes favoráveis para a formação de novos líderes é também um aspecto intrínseco à premissa do Concurso de Desenho e Redação. Para Cassyra Vuolo, secretária de Articulação Institucional e Desenvolvimento da Cidadania do Tribunal de Contas do Estado (TCE), é fundamental que as gerações anteriores compreendam e dimensionem a responsabilidade perante os mais novos, assumindo a atribuição de polinizadores éticos e morais, em busca de um futuro promissor e mais correto.

“Essas crianças representam o meu amanhã e quando eu estou me direcionando a elas, é fundamental que eu fale com responsabilidade, avaliando que tipo de futuro eu gostaria de vê-las construindo. Cada desenho e redação aqui celebrado são marcados por essas lições valiosas que esta nova geração recebeu daqueles que o cercam e precisamos estimular contextos dessa natureza, onde estes pequenos sejam tratados cuidadosamente como construtores dos tempos vindouros. Eu e tantos outros queremos um mundo melhor e atividades como essas propiciam esta possibilidade, que é uma esperança latente em todos nós que ansiamos e trabalhamos para dias promissores e mais justos”, pontuou.

Trabalhar a consciência cidadã é também uma atribuição vinculada diretamente ao seio estudantil. De acordo com a secretária-adjunta de Educação, Edilene de Souza Machado, as unidades municipais de ensino falam uma mesma dialética, pautada por uma didática que vai além do ensino das disciplinas curriculares.

“Cidadania é um dos fundamentos das atividades feitas tanto com nossos servidores, bem como com os nossos alunos. Constantemente desenvolvemos capacitações e iniciativas que explorem isso nos nossos profissionais, com a certeza de que este conhecimento sempre será passado a adiante. As instituições estão inovando na forma de educar as crianças e parcerias como esta firmada com a Controladoria são gatilhos que promovem isso ainda mais”, falou.

Para as crianças premiadas, a cidadania deve ser algo naturalmente brotado no coração de cada um. Respeito, dignidade e cooperação são alguns dos elementos que compõem esse vasto conceito. De acordo com Pedro Gabriel Corrêa, 12, estudante do 6º ano da EMEB Rafael Rueda e 1º colocado na categoria de redação, ser cidadão implica em reconhecer seu papel em todos os lugares por onde andar. “Tem a ver com a forma como tratamos as pessoas, como agimos contra a corrupção e a maneira que cuidamos de tudo aquilo que está ao nosso redor.  Precisamos pensar diferente e não segui os maus exemplos”, reforçou.

Já para Isis Mel Pereira, 8, estudante do 3º ano da EMEB Firmo José Rodrigues e vencedora do 1º lugar na categoria de desenho, cidadania também envolve a igualdade entre os gêneros, raças, credo e posição social, conforme mostrado em sua arte – que traz duas amigas de origens raciais distintas. “Não podemos tratar as pessoas mal pela cor de sua pele ou pelas coisas que gostam. Todos somos importantes e podemos ser amigos, caminhando juntos. Também devemos cuidar dos animais e da natureza, que são presentes para a nossa vida”, salientou.

A  4ª edição do Concurso de Desenho e Redação também entregou o prêmio de Escola Cidadã para as duas unidades municipais de ensino que mais investiram na formação de seus educadores e educandos. Para a professora Vilza Carla Abdala da Silva Vargas Ferreira, representante da EMEB Nossa Senhora Aparecida, a  grande vencedora, explanar o assunto de maneira particular e pontual foi o grande diferencial.

“Para envolvemos todo mundo neste processo, desenvolvemos um calendário extensivo de atividades que trabalhassem o conceito de cidadania de maneira teórica e prática. Criamos uma série de eventos rotineiros, com a realização de semanas que abordavam assuntos estratégicos pontualmente. Trabalhamos subtemas como altruísmo, fraternidade e cooperação, com propostas que tiraram os alunos e os servidores de sua zona de conforto, os estimulando a interagir de forma dinâmica e próxima uns com os outros, aplicando as temáticas em ações direcionadas. Foi um período enriquecedor e valioso, que transformou a forma como a escola encara a cidadania”, concluiu a professora.

 

Da Redação com informações Rafaela Gomes Caetano SECME-Cuiabá