Beleza Comportamento Saúde

Hormônio irisina: a nova promessa de emagrecimento…

irisina1

Poucas coisas me fazem acreditar no emagrecimento rápido. As pílulas que mostram ser eficazes para perder peso, como a famosa liraglutida (banida recentemente), são, na maioria, proibidas pela ANVISA e notórias pelos próprios efeitos colaterais super nocivos para o organismo.

A VEJA desta semana mostrou uma nova promessa, a IRISINA, que vem há algum tempo sendo estudada. O que realmente fico feliz é que parece ser uma promessa válida. Por que? Pois a irisina é um hormônio produzido pelo nosso organismo, no músculo, estimulando determinadas células adiposas a transformar gordura em calor, aumentando, assim, o metabolismo celular.

VEJA

http://www.sinomar.com.br/portal/conteudo.asp?codigo=8541&page=58

Sucintamente, ele age da seguinte forma… Quando começamos a praticar atividades físicas, a irisina é produzida ativando, em determinadas células de gordura, a termogênese, ou seja, a produção de calor. Assim, ocorre um aceleramento no metabolismo de gordura, estimulando o emagrecimento.

O mais interessante, E AQUI VALE ENFATIZAR A PACIÊNCIA E DETERMINAÇÃO DAS PESSOAS QUE QUEREM EMAGRECER, é que a produção da irisina na quantidade essencial para a perda de peso, de acordo com o estudo em camundongos, ocorre depois do vigésimo primeiro dia de exercício. Por isto, é necessário uma rotina de treino seguida fielmente para quem pensa em perder os quilinhos a mais.

Você deve estar se perguntando, existe este hormônio manipulado? Pensando nisto, os pequisadores estão estudando uma versão sintética deste hormônio. No estudo, injetaram o hormônio em camundongos obesos e com dieta hipercalórica, ou seja, com uma quantidade elevada de calorias. Assim, notaram que os camundongos perderam 2% do peso corporal, em torno de 4 quilos quando comparamos com seres humanos, durante 6 meses.

Por enquanto que eles formulam e pesquisam o hormônio sintético, volto a dizer: a produção deste hormônio milagroso pelo músculo acontece com a prática de exercícios físicos. Se ocorre uma suspensão deste exercício, o organismo reduz a produção de irisina e a energia volta a ser estocada como forma de gordura.

Outro ponto importante a enfatizar é que a versão sintética deste hormônio esta em fase de estudos e pesquisas. Ainda não se tem resultados de possíveis efeitos colaterais e o que pode ocorrer se a quantidade de irisina estiver em excesso no nosso organismo.

O que temos que ficar felizes é que as pesquisas surgem para somar! E o melhor é que descobriram mais um hormônio que joga no nosso time e vem para ajudar no emagrecimento saudável, mostrando o quanto é importante conciliar um treino regrado e uma alimentação balanceada.

Consulta: Veja

 

 

comments

  1. Pablo

    Tudo que é rápido e prometes milagres devemos tomar cuidado. Se fosse tão simples emagrecer sem efeitos colaterais ou outras coisas esse “remédio” seria um dos mais caros do mundo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *